terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

MÚSICA PARA PAULA TELES...


Tanto quanto eu sei, a engenheira Paula Teles toca piano. Todos nós sabemos que a vereadora da mobilidade é a principal protagonista da Regeneração Urbana de Penafiel e toda a gente vê que esta cidade está em pantanas com obras a fazer-se em todos os lados e ao mesmo tempo. As obras estão a decorrer freneticamente, com alguma confusão a instalar-se no que diz respeito ao trânsito. 
Para que Paula Teles se acalme um pouco aqui lhe deixo este "Nocturno" de Chopin...

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O PODER DAS PALAVRAS...

Este vídeo é um espectáculo, lindo, lindíssimo. 
Vejam...

A SONDAGEM...

Hoje até às 16 horas, este blogue já tinha mais de 100 visitas e eu pergunto: porque razão ainda só dois visitantes votaram na sondagem que se encontra no lado esquerdo desta página? Claro que não resolve nada, mas era giro saber a opinião dos penafidelenses sobre o assunto em questão.
Votem, sim ou não, mas votem. O voto é secreto, ninguém consegue saber quem é a favor ou contra a construção do tal quiosque no Largo da Misericórdia...

MERYL STREEP...


Porque razão a actriz Meryl Streep veio aqui parar? Veio aqui por várias razões. É uma grande senhora do cinema. Eu gosto. Ganhou esta noite o óscar de melhor actriz com o filme "A Dama de Ferro" ao vestir a pele da antiga primeira ministra do Reino Unido, Margaret Thatcher. A actriz também tem a ver com a nossa terra. Meryl Streep tem a ver com Penafiel porque o último filme a ser exibido no nosso Cine-Teatro S. Martinho, foi "África Minha", com uma excelente interpretação sua, acompanhada por Robert Redford,  num filme de Sydney Pollack. Depois, esta actriz americana de seu nome verdadeiro Mary Louise Streep é da minha idade, tem 62 anos, (ela é de Junho e eu de Agosto de 1949) pertencendo a uma geração de facto brilhante. 
Recordo uma outra  película de grande qualidade intitulada "As Pontes de Madison", quando contracenou com outro "monstro" da sétima arte: Clint Eastwood.
Só tenho pena de não poder ver "A Dama de Ferro" no nosso Cine Teatro S. Martinho. 
Cine Max? nem pensar. Um dia destes aparece no pequeno ecrãn para deliciar os seus admiradores, como eu sou...

domingo, 26 de fevereiro de 2012

OS BANCOS...


Esta obra é recente. Foram colocar estes "confortáveis" bancos só com o intuito de cortar o extenso cinzento que aqui se avista e sente. 
Meus amigos, não era preferível colocar estes "monos" em volta  desta pequena árvore, e com isso tapar aquelas raízes que estão à mostra? É preciso ser arquitecto ou engenheiro para discorrer de uma ideia dessas? Um trolha como eu já teria feito isso e muito mais.
Já agora ainda estou para ver que bancos vão colocar no Jardim do Calvário em substituição dos que foram arrancados. Se calhar vão ficar em conformidade com a lindeza dos passeios. Vamos aguardar...

O MURO DA VERGONHA...


Porque cargas de água, é que um cidadão, quando circula neste local tem de contornar aquele obstáculo que se encontra lá ao fundo? As pessoas têm de se desviar para não se esbarrar contra o Muro da Vergonha. É esta a mobilidade que se pretende para Penafiel? 
Este espaço é um dos locais mais horríveis da cidade. Arrepia-me só de pensar nas palavras de Alberto Santos e Paula Teles, quando dizem que querem uma cidade mais atractiva. 
Era tão fácil Penafiel ficar mais bonita. Bastava que as sensibilidades fossem de tamanho natural e haver penafidelenses  de corpo inteiro...

SINAIS DOS TEMPOS...


"... Há cerca de ano e meio, Humberto Pinto de 48 anos, morador em Guilhufe, Penafiel, assumiu a dupla função de pai e mãe. Com 600 euros mensais, sustenta cinco filhos, em idade escolar e ainda cuida do pai de 78 anos e de um tio de 76 doente de Alzeimer.
Na casa muito humilde coabitam nove pessoas. A maioria são homens, há apenas duas raparigas. Humberto diz que teve de abandonar o emprego de trolha, em Julho, para poder assegurar a lida doméstica. Com um subsídio de 600 euros e com a parca reforma do pai, Humberto tem de gerir o orçamento do lar. 
"A minha sorte é que a casa é do meu pai, foi construída há muitos anos e não pagamos renda" revela Humberto Pinto. Socorre-se de um pequeno quintal que fornece alguns "mimos" para casa, o único rendimento suplementar mas que não chega para superar o limiar da pobreza".

Reportagem de José Vinha no Jornal de Notícias em 25/02/2012

Entretanto na cidade de Penafiel, continua o esbanjamento de capitais públicos na destruição de passeios e construção de quiosques, inseridos na tal "modernização" a que deram o nome de "regeneração urbana"...

sábado, 25 de fevereiro de 2012

"FOGE CÃO..."


Devo dizer que este cartaz referente às comemorações de mais um ano da mudança da vila Arrifana de Sousa para cidade de Penafiel, é dos mais bem concebidos que eu me lembre. Lindíssimo. Está de parabéns o seu autor.
Só que esta obra de arte, não acompanha em mérito o conteúdo das festas que se realizam durante o mês de Março. Refiro-me concretamente à atribuição de medalhas a algumas individualidades penafidelenses.
Uma Medalha de Ouro do Concelho para uma instituição bancária, para mim não faz sentido. Depois, medalhas de Mérito Municipal douradas a pessoas que têm currículos destes: " Dedicação a diversas actividades de carácter social e religioso, na comunidade"; " Presidente da Conferência de S. Vicente de Paulo, em S. Miguel de Paredes"; Sócio co-fundador do Centro Cultural e Rancho Folclórico de Paço de Sousa", vulgarizam, desvalorizam o que podia ser de facto uma acto grande num grande dia de Penafiel
Há também a atribuição a título póstumo a um ex-presidente de Junta de Freguesia. Com todo o respeito que o falecido Inácio Conceição Teixeira merece de toda a gente, até porque não está cá para alegar o que quer que seja, dá-me a impressão que esta medalha é atribuída apenas por este autarca ter falecido e ser do PSD.
Eu não sei quem se lembra destes nomes para serem homenageados. Há aqui muita política, o que vem demonstrar que esta cerimónia de homenagem a figuras de Penafiel, está ferida na sua credibilidade.  
Mais uma vez está justificada a frase de outros tempos: "Foge cão que te fazem varão. Para onde se me fazem conde?"...

METER ÁGUA...


O país esta a travessar momentos difíceis por causa da ausência da chuva. Com o inverno quase no fim, as perspectivas para daqui adiante não são nada animadoras. Não estou de acordo com as palavras da ministra da agricultura, Assunção Cristas, que disse que tem fé que a chuva apareça. Eu só digo, ela que espere sentada. Que reze por umas chuvadas. Que reze, mas não à senhora da Assunção, porque este feriado já foi. É de facto preocupante esta seca precoce e severa.
Felizmente que em Penafiel este problema não se sente. Porque há muita gente a meter água. Por isso nada de alarmes. De há uns tempos a esta parte, Penafiel pode ser uma seca, mas não é por falta de água.  Faz mesmo muito "mau tempo no canal"...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

ZECA AFONSO - 25 ANOS


Faz hoje 25 anos que Zeca Afonso deixou o mundos dos vivos. Mas as suas histórias, as suas baladas, as suas palavras continuam a fazer-se ouvir, estão bem vivas. É evidente que as "Carreiras" de outros "artistas", abafam os efeitos sonoros deste que foi um dos arautos da democracia e da liberdade que hoje se respira, mas pouco se pratica em Portugal. 
Num tempo de miséria, de fome, de pouco trabalho, de pouco dinheiro, de muita vaidade, num país travestido carnavalescamente, em que se gastam fortunas em "Tourais" e absurdas regenerações urbanas, aqui fica a voz e a palavra de José Afonso...  

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

GRAFITIS EM PENAFIEL...


Esta imagem mostra um pedaço do novo piso dos nossos passeios, ali para os lados da Rua Egas Moniz. E o que lá está escrito é, no lado esquerdo: "Mas que bela merda!" e à direita diz: "Adeus calçada à portuguesa". 
Entretanto, podem tirar o cavalinho da chuva, que o autor desta obra de arte, não foi quem poderão estar a pensar. Esta foto foi-me enviado através de mail...

DEPOIS DAS BANDEIRAS...


Depois de uma, duas, três, quatro bandeiras de ouro, prata e bronze, que desfraldam ao vento junto ao busto do Egas Moniz, relativas a uma mobilidade na altura praticamente inexistente, eis que surge agora os certificados de qualidade da Regeneração Urbana, que só estará pronta no final do ano.  Mais uma vez o "carro à frente dos bois". E depois lá vem a lenga lenga desta terra ser mais uma vez pioneira. Desta feita Penafiel foi a primeira a receber tal diploma que nos enche, a nós penafidelenses, de orgulho. Somos sempre os primeiros... na destruição talvez... 

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

sábado, 18 de fevereiro de 2012

FRASES...


Não assisti à última sessão da Assembleia Municipal de Penafiel, que se realizou no dia 13 de Fevereiro. Acho que não tem interesse um cidadão deslocar-se para fora da cidade para assistir a festivais de politiquice, ou querelas partidárias. Não, decididamente não dá.
Através dos jornais, vamos ficando a saber mais ou menos o que lá se passou. E pelo que li em dois periódicos, só destacaria uma frase que foi proferida pelo Sr. Presidente da Câmara em relação à Bracalândia:  " A Bracalândia vai reabrir para desgosto de muitos nesta sala".    
Nós às vezes dizemos coisas que não devemos. Às vezes nós vamos mais além do que devíamos. A mim à vezes, solta-se-me a língua e digo coisas que se calhar não devia dizer. 
Mas pronto, foi dito está dito.Não foi nenhum insulto. Mas que foi manifestamente infeliz o edil paçousense, lá isso foi. Já o tinha sido quando há tempos,  aquando da insolvência e do encerramento do Parque Temático, disse que se voltasse atrás faria o mesmo. 
Alberto Santos é obstinado, é teimoso, não dá o braço a torcer, não gosta de perder. Está bem que não goste de perder. Ninguém gosta. Mas nem sempre se perde, perdendo. Alberto Santos pode perder, mas Penafiel até  pode ganhar. Alberto Santos pode ter ganho coisas, mas Penafiel pode ter perdido. Por exemplo, se Alberto Santos perder os dois "jogos": Prémio de Poesia Daniel Faria e Bracalândia, Penafiel não desce de divisão.  Depois, qual é o problema em reconhecer que a Bracalândia ou o Prémio de Poesia Daniel Faria, foram passos mal dados? Se calhar Alberto Santos já perdeu batalhas que julga que ganhou. 
Voltando à frase, não estou a ver quem fique desgostoso com a reabertura do Parque Temático. Aquilo já lá está instalado, portanto que vá para a frente e seja um sucesso. Mas atenção:  com aqueles preços praticados à entrada, não estou a ver o registo de  350 mil visitantes por ano, como foi dito aquando do seu anúncio. Dr. Alberto Santos, nem pense...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

OS PASSEIOS...

clicar para ampliar

Creio que esta foto que já foi tirada há mais de 15 dias é bem elucidativa sobre o que o Sr. J. Oliveira abordou no seu último comentário neste blogue. Não sei se a diferente altura das pedras é uma questão técnica, ou se não. Mas o mais importante nesta história dos passeios é algo de que já falei milhentas vezes: a substituição do luminoso basalto pelo opaco granito. Também já  disse ene vezes que este é um dos maiores atentados paisagísticos que Penafiel já sofreu na sua cidade. Talvez ainda maior que a destruição da antiga Praça do Mercado. 
Alguém disse, que o nome de Paula Teles, devia passar a ser Paula Reles, por tanto mal andar a fazer a Penafiel, com o beneplácito de Alberto Santos e de muitos penafidelenses, que parece que gostam do mal que lhe estão a fazer. Depois vem o falso argumento de que não se pode agradar a gregos e a troianos. Aliás nem argumento é. É falta de argumento.
Ainda há dias um comerciante voltou dizer que, com esta história dos passeios largos, estão a afastar as pessoas das montras das lojas comerciais. Eu não acredito que será por isso que o comércio penafidelense estará em crise. Claro que não. Mas este passeios se calhar vieram mesmo tornar a vida mais difícil a este centro comercial ao ar livre, de que Penafiel tanto se orgulhava...

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

JORNAIS LOCAIS...

Já não digo os jornais regionais, mas os jornais locais são uma pasmaceira de todo o tamanho. Porquê? Basta olhar para eles e lê-los em cinco minutos. Cinco minutos bastam para saber o que se passa em terras de Penafiel. Sempre as mesmas caras, os mesmos assuntos, sempre os mesmos protagonistas e as mesmas fotografias. Enfim os jornais locais estão a ficar como a cidade. Ou então pelo contrário, a cidade está a ficar como os jornais locais: cinzenta. 
Como se vê e como se sente, está a decorrer em Penafiel uma regeneração urbana, muito importante, para o bem ou para o mal. Mas parece que não. Não está a acontecer nada. Os jornais sobre ela fecham-se em copas.
Porque razão, não vêm para a rua falar com os penafidelenses comuns sobre esta revolução paisagística. O que pensam dela, o que estará bem ou o que estará mal. Se sim, se não, se mais ou menos. Inquéritos de rua é das coisa mais fáceis de fazer, mas não se fazem. Os jornais locais só servem para estampar inaugurações, aniversários, tomadas de posse de tudo e de todos e outros folclorismos que no fundo, para pouco ou nada servem.
Vão para a rua falar com as pessoas e ouçam o que elas têm a dizer sobre esta terra de Penafiel. Procurem ouvir o bater do coração dos penafidelenses. Prestem um serviço público. Um jornal feito na redacção não serve a população... 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Um país sem pasteis de nata...


Ainda gostava que isto viesse a acontecer. Era na Grécia e em Portugal. Neste país de pasteis de nata, partidos como o PS, o PSD e o CDS, estão gastos, estão saturados de fabricar riquezas pessoais e fartos de prejudicar o país. Fatos novos, vistosos, belas gravatas e acima de tudo muita treta. São estas as linhas mestras, pelas quais se orientam. São não partidos, tendo em conta as suas linhas de orientação e governação. Portugal precisa de experimentar outras soluções. Portugal precisa de uma lufada de ar fresco e isto só pode vir do lado esquerdo do espectro político ideológico e nunca desta tropa fandanga, que nos arrasta para o abismo económico financeiro. Temos de criar outro paradigma. temos de pensar diferente e tirar a tosse a quem anda para aí a espalhar vírus mortais, por todo o lado, isto já num contexto europeu. 
E se a gente implantasse aqui uma ditadura de esquerda? Havia de ser um espectáculo. PS, PSD e CDS, todos para a clandestinidade. Rua com eles. Vamos todos unir esforços e construir um Estado Novo, com paz, pão, saúde, trabalho e habitação para todos.    
Vamos construir um país sem pasteis de nata.

Recorte do jornal I

domingo, 12 de fevereiro de 2012

O Sr. Director...

O Sr. Director do jornal "Verdadeiro Olhar", que é um pasquim de Paredes, destilou no seu último editorial os seus maus fígados sobre a esquerda portuguesa, concretamente sindicalistas e partido comunista. 
Aquelas palavras deviam ser retiradas de algum missal que ele lá deve ter em casa. Nossa Senhora de Fátima tem piedade desta gente, que ainda vive apavorada com o comunismo. Faz mais um milagre e trespassa com uma lança todos vermelhos que andam por aí a conspurcar um Portugal piegas.
Porque é que este director de extrema direita, não vai rezar umas missinhas lá na sua capela, para ver se o CDS abre as Portas do engendrado  caso dos submarinos que decapitou Portugal de muitos milhões de euros? 

Penafiel e a 2ª Guerra Mundial (21)


O último mês de 1940 começou com a ofensiva britânica contra as tropas italianas no norte de África. Em quatro dias foram neutralizadas quatro divisões italianas. Os britânicos fizeram dezenas de milhar de prisioneiros. 
Enquanto isso, em Penafiel, nas salas da Câmara Municipal, faziam-se reuniões promovidas por uma instituição de nome "Obras das Mães", de que fazia parte as ilustres senhoras de Penafiel, em que era distribuído pelas famílias mais carenciadas, para além de alimentos, enxovais, constituídos por lençóis, mantas, cobertores e outras roupas de agasalho, assim como berços e roupas de bebé.
Em meados de Dezembro, tropas alemãs começavam a espalhar-se através da Hungria e da Roménia, até aos balcãs. Hitler assinava a directiva numero 21, que era um esboço com os planos de invasão da União Soviética.
Em Penafiel, apenas uns roubos tiravam a delegação policial de Penafiel da sua quietude habitual, ao receber queixas de roubos de alqueires de milho, de arranque de pés de videira e até um trolha roubou de um vizinho, 18 cestos de espigas.
O conto do vigário também foi "contado" em Penafiel nesta altura. Um jornal local noticiou que duas mulherzinhas de Guilhufe, entregaram a um casal desconhecido e bem falante, os seus cordões de ouro, em troca de uma bolsa cheia de dinheiro. Só que a bolsa continha apenas algumas notas de vinte e cinquenta escudos.
Entretanto na guerra, alemães e britânicos recomeçaram o bombardeamento das cidades inimigas, após uma curta trégua natalícia.

Continua  

A GNR...


Sábado, 11 de Fevereiro, 14,30 horas. Um carro da brigada da GNR, estava estacionado na praça dos táxis do lado da Igreja da Misericórdia. Eu acho que não devia estar ali estacionado, até porque tinha muito e outros espaços para estacionar. Estava em transgressão. Mas parece que não. Eles podem estacionar onde quiserem, segundo dizem.
Eu circulava no passeio da Câmara Municipal em direcção ao Café da Sociedade, e vejo alguns automóveis a passar lentamente em sentido sul / norte, isto é, em direcção, por exemplo ao campo da bola ou à rua Soares de Moura. Esses carros até pararam  para deixar alguns peões atravessar na respectiva passadeira. 
De repente eu também parei, ao ver um agente da GNR a sair disparado do seu carro patrulha e a apitar ,  para que um determinado condutor encostasse e parasse. Fiquei ali parado a olhar para o agente e para o carro que não ligou, ou não ouviu os sinais sonoros da autoridade. Por mais apitadelas que o GNR desse, o carro não se deteve, continuou a sua marcha lenta. Então o empertigado agente correu para a sua viatura, rapou de um bloco e não escreveu uma carta de amor. Com certeza que anotou a matrícula do tal carro que lentamente atravessou a Praça Municipal. Não sei como ele conseguiu vislumbrar a matrícula, porque o carro apesar da lentidão da sua marcha, cada vez se distanciava mais. 
Eu não sei qual a infracção que aquele condutor estaria a cometer. Estaria a conduzir e a falar ao telemóvel? Pareceu-me que não. Estaria a conduzir sem o cinto de segurança? Não sei. Só sei que ali houve algo que a mim me meteu nojo. Só faltou disparar sobre o carro. O espectáculo, o festival de apitos e o excesso de zelo protagonizados pelo agente, explica a "caça à multa" que será a razão de existir desta força de autoridade, que não presta o tal serviço público para que devia estar vocacionada.

Esta história fez-me lembrar um episódio rocambolesco: Quando eu tinha sete ou oito anos  fui, com mais dois amigos da mesma idade, levado por um soldado da GNR,  à presença de um Juiz no Tribunal, que funcionava na actual Biblioteca, por andar a jogar a bola atrás da Câmara, que era onde eu morava.
Ainda me recordo das palavras do Dr. Juiz: "ide lá embora que eu vou ver se vos arranjo um campo de futebol". O soldado da GNR ficou bastante zangado com o desfecho desta história. Ironia do destino: este soldado da GNR é o senhor meu sogro, que tem 92 anos. Riu-se quando há tempos lhe lembrei desta história...

sábado, 11 de fevereiro de 2012

JORGE DE SENA...

Nós em Penafiel temos uma rua com o nome de Jorge de Sena. Pronto, muita gente não sabe, ou conhece mal a vida  deste poeta. E porque os tempos são de resistência, aqui vos deixo a palavra dele, na voz do inimitável Mário Viegas, que não é piegas...

O CARNAVAL...


Ouvi dizer que a Câmara Municipal de Penafiel não vai dar tolerância de ponto no dia de Carnaval. Está bem. Passos Coelho mandou e Alberto Santos obedeceu. Por mim tudo bem. Acho muito bem que se trabalhe nesse dia. O que já não entendo é manter o principal desfile carnavalesco para a terça-feira, dia 21. Acho que este  desfile devia ser no domingo, ficando a terça feira a ser um dia de trabalho normal.
Também não entendo porque é que a Câmara Municipal não concede tolerância de ponto no dia de Carnaval e deu tolerância nos passados dias 23  e 30 de Dezembro que foram a uma sexta feira, quando o Natal e o Ano Novo calharam ao Domingo. 
Como já disse há dias aqui, o dia de Carnaval à terça feira devia acabar de uma vez por todas. As festividades consagradas a este dia deviam ser realizadas ao Domingo. Não é por se ter de trabalhar  mais um dia e produzir mais alguma coisa. Se calhar nem aquece nem arrefece. Um fim de semana de festa, chega e sobra. É a minha opinião...

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

A FILARMÓNICA FRAUDE...

"Eu não sei se me ria às gargalhadas ou se fique chocado". Estas palavras são de Alberto Santos, presidente da Câmara Municipal de Penafiel, que vinham no "Jornal de Notícias", um dia destes, inseridas numa reportagem de José Vinha sobre a construção do IC35. Não faço minhas as palavras dele. Mas que é de rir e chorar por mais, lá isso é. Se o ridículo fosse música, o PS de Penafiel era uma charanga, mas nada que tenha a ver com a charanga militar que antigamente vinha dar um concerto todas as quintas feiras às nove da noite em frente à Câmara Municipal de Penafiel. O PS de Penafiel será assim uma espécie de "filarmónica fraude".
De facto, este PS do Porto e de Penafiel são de uma acobracia política que não tem tamanho. Então os deputados do PS eleitos pelo distrito do Porto, vão apresentar um projecto de resolução para a construção do lanço do IC 35 entre Penafiel e Entre-os-Rios. Eu pergunto: Só agora? O que é que andaram a fazer durante uma data de tempo, em que os governos até eram da sua cor? Tanto quanto sei, essa proposta já não tinha sido apresentada pelo actual executivo camarário, posteriormente prometida por um membro do governo PS. 
Nesta matéria Renato Sampaio critica este governo, mas não criticou os governos de Sócrates pela estrada em causa não sair do papel. Entretanto André Ferreira também alinha pelo mesmo diapasão. Agora que o governo tem outra liderança já faz pressão para que a petição sobre o IC 35 dê entrada no parlamento. Ó Dr. André Ferreira, isto nem parece seu. Até aqui andou quedo e mudo, agora que os ventos políticos não estão de feição, vira o barco para outro lado. Isto são guerras, isto são querelas políticas estéreis que levam a lado nenhum. O PS de Penafiel que se cuide que com estas linha de orientação, não tem futuro. O PS de Penafiel, não tem força e com isso vai perdendo credibilidade. Ninguém sabe do PS de Penafiel. Ninguém sabe o que diz, o que pensa, nem se existe.
Acredito que nesta matéria do IC 35, Alberto Santos, tenha recuado perante a mudança de governo, que Mário Magalhães tenha até virado a casaca, mas o PS com estas atitudes só me faz  ter vergonha da política. Muda o governo muda a estratégia. Para mim isso não funciona. São politiquices de trazer por casa que nada abonam, nem o partido nem Penafiel.
Para mim o IC 35 até nem é uma prioridade. Há coisas bem mais importantes com que o PS e o actual executivo camarário se devam preocupar. Toda a gente sabe que quanto melhores forem as estradas mais acidentes há. Neste caso pode-se aplicar o "quanto melhor, pior". Querem um exemplo? Aí vai: quantos acidentes se registaram na variante do Cavalum desde que ela foi feita? Quantos acidentes se registaram durante o mesmo tempo na Rua Engenheiro Matos, ou na travessia da cidade? 
Pois é... políticas e políticos quem quiser que os ature que eu não estou para aí virado...



OS JOGADORES DE CARTAS...


A família real do Qatar comprou este quadro " Os Jogadores de Cartas" de Paul Cézanne por 190 milhões de euros. Este trabalho do pintor francês foi executado em 1895 e passou a ser o mais caro do mundo. O anterior recorde pertencia a Gustav Klimt, quando o seu quadro "Retrato de Adele" foi vendido por 103,5 milhões de euros. 
Nos restantes oito dos dez mais caros do mundo, estão três obras de Picasso, duas de Van Gogh, uma de Renoir, uma de Rubens e ainda outra de Cézanne.
Este pintura a óleo de Cézanne pertencia a um grego, que faleceu em finais de 2011, com a Grécia de rastos motivada pelos agiotas da troika. Esta "nota" não deu para tirar o "berço da cultura mundial" da crise em que está mergulhada...

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

A NEGAÇÃO URBANA...


Tenho quase a certeza de que o que daqui vai sair é pior do que o que estava. Não sei o piso que aí vem, se é o maldito lajeado, dito amarelo, que é cinzento. Só sei que a decepção é grande, a desilusão é medonha, a sensação de perda é terrível, que redunda numa atroz impotência bairrista. Isto se o bairrismo não for um sentimento pacóvio como disse há tempos um douto senhor, ex-funcionário dos correios.
Há que aguentar esta terrível desdita que está a desabar sobre Penafiel. No final das obras pode ser que se aproveite alguma coisa. Pode ser que surja algo de bom para a gente se refugiar desabafando: Olha valha-nos ao menos isto... ou aquilo.
Uma certeza eu tenho: O Largo da Misericórdia vai ficar melhor do que o largo que a foto de baixo documenta...


segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

A MORTE SAIU À RUA...

Fernando Lanhas

Antoni Tapies

Dois pintores, um português e um espanhol. Ambos com uma obra de vulto. Lanhas o pai do abstracto português e Tapies a tender para a corrente surrealista. Fernando Lanhas era do Porto. Tapies era catalão. Ambos morreram com 88 anos. Fernando Lanhas faleceu ontem e Tapies hoje. Por isso a arte ibérica está de luto, pois partiram dois grandes mestres, duas maneiras de ver as coisas que os rodearam...  

O CARNAVAL EM PENAFIEL...

Clicar para ampliar

O meu amigo Zé Carlos  disse que eu sou injusto na apreciação que faço ao Carnaval de Penafiel. Que não é uma "infelizmência". Então olhe para esta imagem do desfile carnavalesco penafidelense de 2010 e diga de sua justiça, se isto é cenário que se apresente publicamente? Esta imagem não é uma montagem, é uma foto tirada por mim junto à Câmara de Penafiel.   Tire daqui as ilações que quiser. O Carnaval é uma brincadeira e vamos todos por aí.  É Carnaval e ninguém leva a mal, costuma-se dizer. Eu não levo nada a mal, mas tem de haver bom senso e regras. Porque senão caímos no ridículo que esta imagem transparece...

domingo, 5 de fevereiro de 2012

O CARNAVAL...


Esta história do carnaval anda a pôr muita gente histérica. É o governo, são as câmaras municipais, é a função pública mais os seus sindicatos, enfim o país está virado do avesso pela intolerância carnavalesca de Passos Coelho.
Nesta matéria eu tenho a dizer, que anda tudo mal. Claro que é patético ver o Primeiro-Ministro mascarar-se de Cavaco Silva, versão de 1993. O homem está mesmo convencido que trabalhando nos quatro feriados e mais o Carnaval, que vai dar em alguma coisa que se veja economicamente. Ele está enganado. Ele é incompetente. Este senhor nunca governou uma mercearia, como é que chega a primeiro ministro para estar ao leme de um barco que está à rasca num mar encapelado em que governos do PS, PSD e CDS o deixaram cair. 
Mas voltando ao Carnaval. Qual é problema em trabalhar neste dia? Eu não vejo nenhum. Aliás a terça feira de Carnaval já há muito que devia ser extinta. O fim de semana que a antecede chega e sobra para se fazer as palhaçadas do costume. Ovar, Loulé, Torres Vedras, seja lá onde for, que não venham com conversas. Não há prejuízos nenhuns. Antecipem os seus desfiles para o domingo, mais concretamente para o dia 19. 
Por exemplo aqui em Penafiel, onde esta festa carnavalesca não tem qualidade nenhuma, o desfile da criançada é feito na sexta feira. Depois o principal desfile, onde palhaçam as freguesias deste concelho pode muito bem passar para domingo. Era  assim que devia ser. Para quê tantos dias de Carnaval: sexta, sábado, domingo, segunda, terça e a quarta para descansar. Não querem mais alguns dias? Era o que faltava. Sábado e domingo chegam muito bem.
É verdade que eu sou suspeito nesta história toda. Não sou contra quem organize e goste de carnavais. Não sou mesmo. Mas que eu não vou com  o Carnaval é uma grande verdade. Então em Penafiel é uma infelizmência. O Carnaval em Penafiel não vale nada. Nunca valeu um tostão furado. Zero. Um zero bem maior que aquela rotunda que já está feita junto à Loja do Cidadão. Se a Câmara Municipal e as Juntas de freguesia, não têm o que fazer ao dinheiro, dêem-no aos pobres.
Já agora uma pergunta: Será que todas as escolas do concelho têm aquecimento?

sábado, 4 de fevereiro de 2012

A POBREZA...


Vivem sós e não é só a falta de companhia humana. É a falta de dinheiro, de alimentos, de roupas e de toda uma série de carências de fazer arrepiar e não é de frio. É uma vergonha para um país que se engalana todo com capitais de cultura, capitais de juventude, regenerações espampanantes e vaidosas e outros carnavais, no valor de muitos milhões de euros. É esta a imagem de um país que não tem vergonha de ter duas caras.
Eu nunca estaria aqui sempre a falar de regenerações, se elas fossem ao nível da habitação por exemplo, que é um dos problemas mais urgentes que é necessário resolver e que iria dar trabalho a muita gente desempregada.  Os políticos não estão para isso. Andanças e festanças para encher as panças sempre são outras danças. Que interessa que este ou aquele idoso morra sozinho na maior pobreza e abandono? Nada, absolutamente nada. Só serve para as estatísticas, primeiras páginas e chantagem emocional nos telejornais, como se cada um de nós não tivesse um pouco de culpa.
Há dias num bloco noticioso da televisão, viu-se uma senhora a receber roupas de cama, como cobertores e outros agasalhos e disse apenas isto: "Agora só precisava de uma caminha, eu durmo no chão". 
Tenham vergonha senhores presidentes de Juntas de Freguesia e de Câmaras Municipais que andam a gastar dinheiro em tontices. Primeiro estão as pessoas, sempre as pessoas. Ou só contam quando há eleições à porta? Então está bem, seja deus louvado...

    

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

O DESACORDO...


Estou completamente de acordo com Vasco Graça Moura. Eu que até nem gosto mesmo nada deste intelectual portuense. Fora com esta coisa do Acordo Ortográfico....

A ALDEIA DE QUINTANDONA...


Claro que gosto desta aldeia. Acho que todo o mundo que a visite se apaixona por este pedaço de Penafiel. Está fora de questão. Mas ontem na televisão e a propósito da onda de frio que está assolar o nosso país, fiquei com a impressão que nesta aldeia de xisto, há gente a passar mal. O Sr. presidente da Câmara Municipal de Penafiel  e o Sr. presidente da Junta de Freguesia de Lagares deviam estar mais atentos a estas circunstâncias, porque as pessoas estão acima de todos os Caldos que por lá se possam comer...comer...comer...

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

FAÇAM AMOR ESTA NOITE...

Quem não quiser se agasalhar muito nesta noite, até se pode desnudar e fazer amor, que é pró que está. E então nada como ouvir esta erótica canção de par romântico Jane Birkin e Serge Gainsbourg no já clássico"Je T´aime Moi Non Plus"...

UM QUENTE FRIO...

Aqui está  uma canção fresquinha para uma noite que se antevê mais quente. Mais quente pois. Já estou a ver as pessoas todas a correrem aos armários à procura de mais um cobertor, de mais uma manta ou então os aquecimentos ligados até mais tarde. Vão ficar mais quentinhos, com uns cafezinhos, uns chazinhos, para fazer frente aos ventos que vêm aí lá da longínqua Sibéria, dizem. 
Não há-de ser nada. O problema pode vir é de quem vive ao relento neste país, nesta Europa vaidosa, colorida, iluminada, sofisticada, mas que no fundo não vale, não vale mesmo nada...
Pronto, aqui fica Salvatore Adamo na sua incontornável "Tombe la Neige" Era bom que todos ficassem a coberto dela... da neve...

O CINE-TEATRO S. MARTINHO...


Faz este mês de Fevereiro, 60 anos que o Cine-Teatro S. Martinho foi inaugurado. Em Maio próximo faz 11 que foi destruído. Foi a jóia da coroa dos penafidelenses, um dos ex-líbris de Penafiel, durante cerca de 35 anos. Hoje não temos essa jóia porque os políticos não quiseram. Estavam voltados para outras regenerações. Estou a falar de várias gerações de políticos, com especial destaque para o actual executivo, que disse uma vez, na voz do Sr. Presidente, que  aquela situação (taipais e depois um estacionamento) não lhe passava ao lado. Mas passou. 
Tendo em conta o dinheiro que já se gastou ao longo dos últimos vinte anos em futebois, em tretas e outras"cantorias", que nunca tiveram retorno absolutamente nenhum para a cidade, tenho a certeza que o financiamento estava há muito prontinho para se adquirir e recuperar uma sala de espectáculos, que foi e poderia ainda ser uma referência e o orgulho de Penafiel.  
O que vamos tendo é uma cidade mais cinzenta, mais pardacenta, mais lúgubre, com muitas coisas de sinal menos. 
Também é verdade que eu já virei a página nesta história do Cine-Teatro S. Martinho. Mataram-no, acabou. Ficou em seu lugar um futuro Centro Comercial. Felizmente  foi respeitada a traça do antigo Cinema. Até parece que ainda temos cinema na cidade. 
A razão daquele espaço ficar  assim com ares de Cinema, foi porque não foi obra  do executivo de  Alberto Santos. Porque se tivesse tido a intervenção desta Câmara, aquilo ficaria mais moderno, mas seria se calhar  mais um atentado à cidade e à paisagem penafidelense. Basta pôr os olhos no antigo Magistério Primário que é um postal da cidade tirado a preto e branco...

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

OS REFORMADOS...


A foto não é famosa. Mas dá para reconhecer os dois maior magistrados da nação: Assunção e Cavaco. Duas pessoas que não têm vencimento pelas funções que exercem. Não é uma vergonha para eles, porque "venha a nós o nosso dinheiro", mas é uma vergonha para o país, uma vez que esta gente vai para onde der mais. Assim tipo jogadores de futebol, ou seja comedores de dinheiro. Entretanto, Portugal definha com o desemprego, a miséria e a fome. Mas fica mais bonito com as regenerações urbanas que se vão realizando um pouco por todo o país. Razão têm as Juntas de Freguesia em andarem preocupadas com os alargamentos de cemitérios e com a construção de casas mortuárias, porque isto está mais para morrer do que para sobreviver...

Recorte retirado do Público

(DES) GRAÇA MOURA...


Ó Dr. Vasco Graça Moura, não te preocupes. Até podes ser um monstro horrendo, e eu também acho, mas o que é facto, é que o criado da senhora Merkel mais conhecido por Passos Coelho, agraciou-te mesmo assim com a presidência do Centro Cultural de Belém.  Uma des (Graça) moura nunca vem só...

Recorte retirado do Público

A SEGURANÇA SOCIAL...


Com a vida a prazo e duas filhas menores, Eugénia Barbosa enfrenta, agora mais um drama: diz ter os apoios bloqueados por conta de uma dívida prescrita. O dinheiro é-lhe essencial para alimentar as meninas.
Com 200 euros de Rendimento Social de Inserção e a pagar 300 de renda da casa em Santo Tirso, Eugénia teme perder a capacidade para sustentar as filhas de três e 14 anos, que educa sozinha. Vão-lhe valendo ajudas de terceiros, mas, sem o abono das crianças e pensão de uma delas, um total de 234 euros bloqueados desde Setembro, o dinheiro não chega.
Segundo Eugénia Barbosa, a penhora começou sem aviso: um dia foi levantar dinheiro e ele estava retido. Foi no banco que lhe disseram ser uma execução da Segurança Social, que por sua vez lhe explicou ser relativa a uma dívida de 1998 de cerca de 2000 euros referente a contribuições de uma pequena confecção que Eugénia teve há 13 anos. "Como é que, o fim de todos estes anos, me pedem para pagar uma dívida para a qual nunca fui notificada?", indigna-se a utente. "Fui a um advogado e ele disse que tinha prescrito", conta. Porém, apesar da carta enviada para a Segurança Social, a penhora prosseguiu.

Mais uma história que por exemplo Assunção Esteves não leu. Política que se reformou aos 42 anos com uma  reforma dourada. Tão dourada que até prescindiu do vencimento de Presidente da Assembleia da República. 

Esta história que foi contada por Ana Correia Costa, vinha no Jornal de Notícias de 31 de Janeiro de 2012